DESCOMEMORANDO OS 50 ANOS DO GOLPE NO CONTROVERSAS UFF

Os 50 anos do golpe que instaurou a ditadura militar no Brasil foi o tema do 8º ciclo de debates do último Controversas UFF, que ocorreu nos dias 19 e 20 de maio, no auditório InterArtes. Além da temática sobre a ditadura, o evento também abordou a Copa de 70 e seus desdobramentos políticos.

Plateia do Controversas assistindo à última mesa de debate

Plateia do Controversas assistindo à última mesa de debate

A mesa Passado Revisitado foi uma inovação dessa edição, pois contou com participantes de fora da área de jornalismo. Os convidados foram responsáveis por dar um panorama histórico-social do regime militar e situar a plateia sobre o tema. Um dos convidados, o historiador Hugo Bellucco, discutiu as versões sobre o golpe: “Existem duas principais vertentes sobre a ditadura: uma, minoritária, que afirma que caso o exército não agisse uma ditadura de esquerda se instauraria no país e, uma segunda, que afirma que a sociedade apoiou o golpe e a ditadura seria, portando, civil-militar”.

A Resistência da Imprensa Alternativa discutiu o papel dos jornais alternativos que circulavam pelo país e combatiam a ordem vigente. O cartunista Claudius Ceccon, um dos fundadores do jornal O Pasquim, revelou detalhes importantes sobre o jornalismo da época. “As publicações alternativas foram fruto de contextos muito particulares. Imagine só: em plena sanção do AI-5, um grupo de malucos criou um jornal para satirizar os militares. É incrível que tenha durado tanto tempo”, afirmou.

A terceira mesa falou sobre O Jornalismo Brasileiro durante a Ditadura, e contou com a participação dos professores da UFF, João Baptista de Abreu e Ildo Nascimento, com a mediação de Dante Gastaldoni, e com o ex-professor da instituição, Rosental Calmon. Para Ildo, “a desinformação facilitou o golpe”.

A repercussão do Controversas tomou os corredores do Instituto de Arte e Comunicação Social da UFF (IACS), obtendo grande sucesso na opinião do público, convidados e colaboradores. O auditório lotou no primeiro dia e proporcionou diversos elogios à equipe de produção do evento, coordenada pela professora do departamento de Comunicação Social, Larissa Moraes.

Primeira mesa de debate do último dia do Controversas

Primeira mesa de debate do segundo dia do Controversas

O segundo dia começou com As reportagens que abalaram a Ditadura. Os palestrantes Chico Otávio, Antero Luiz e Juliana Dal Piva relataram episódios do regime militar e suas repercussões políticas, além do papel fundamental do jornalismo investigativo e questionador. “É papel do jornalista conferir se as múltiplas versões são compatíveis, duvidando sempre da informação oficial. Mas não podemos nos confundir com um policial” opinou Antero Luiz.

A Política e Copa do Mundo: da conquista do Tri às manifestações de hoje encerrou com um “gol de placa” a 8ª edição do Controversas. O ex-jogador Afonsinho foi a sensação do evento. Conhecido por seus discursos politizados, Afonsinho lembrou que “todos os governos de uma forma ou de outra tentam se apropriar do que é mais popular, e não foi diferente com o Brasil”. O ídolo da torcida botafoguense formou uma fila de admiradores em busca de uma lembrança com o craque.

 ***

Janaína Medeiros é graduanda em Comunicação Social, Jornalismo na Universidade Federal Fluminense, e bolsista no projeto Afasta de mim este Cale-se.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s