Os riscos da denúncia

Vivian Gonçalves

 

A violência contra mulheres – grave violação dos direitos humanos – cresce a cada dia e já se tornou um problema cotidiano. Minha¬ melhor amiga já sofreu estupro e, quando paro pra pensar nos impactos causados, sinto-me coagida e refém. Esse impacto varia entre consequências físicas, sexuais e mentais, afeta negativamente o bem-estar geral das mulheres e nos impede de participar plenamente na sociedade.

Quando o estupro aconteceu, a primeira reação da minha amiga foi ir para casa e pensar se valia a pena denunciar ou não o crime. O trauma e o medo eram tão grandes que ela pensou que, se denunciasse, poderia causar uma revolta no estuprador e voltar a sofrer algum mal. De certa forma ela não estava errada, no dia seguinte pela manhã foi fazer o exame de corpo de delito e os devidos procedimentos. Um mês depois ela deu de cara com o estuprador, o reconheceu e ligou para Polícia, mas por falta de provas ele não ficou preso. O estuprador descobriu onde ela morava, fez ameaça a ela e sua família. Eles tiveram então que se mudar.

Quando se trata de violência contra a mulher, a impunidade é característica marcante. Muitos homens que praticam violência estão soltos na sociedade. Isso porque a Justiça não cumpre seu papel. Em vez de prender o agressor logo nos primeiros boletins de ocorrência, espera que ocorram consequências graves, como o assassinatos, para tomar providências.

Desde muito cedo é passada a ideia de que a mulher é inferior ao homem. Até mesmo mulheres disseminam de forma indireta essa ideia, pois já está totalmente intrínseca a nossa mente. A mulher é vista como vulnerável, delicada e submissa ao extremo, o que dá origem a várias violências, não só a física mas também a psicológica.

Outro fator que contribui para a impunidade e crescimento da violência contra mulher se dá quando a mulher não denuncia o crime à policia. Algumas mulheres que têm uma longa vida ao lado do agressor e filhos não querem que a família se desestruture. Outras se sentem culpadas por algo que fizeram e aceitam a agressão como um modo de se redimir diante do parceiro e há quem tenha medo que o agressor se volte contra os familiares.

Este comportamento faz com que a vítima torne-se cúmplice do ato criminoso, quando não o denuncia às autoridades. Os desafios persistem na implementação dessas leis, limitando o acesso de mulheres à segurança e à justiça. Em geral, não há iniciativas eficazes de prevenção da violência contra a mulher e, quando esta ocorre, muitas vezes os culpados permanecem impunes ou são condenados a penas brandas. Medidas e leis mais severas devem ser instituídas com urgência.

Anúncios

Um comentário sobre “Os riscos da denúncia

  1. Pingback: CRÔNICAS | Afasta de mim este Cale-se

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s