Luto, para nós, é verbo.

Eu não queria ter que fazer esse post. Eu não queria te fazer lembrar daqueles momentos terríveis. Também não quero ser um possível gatilho emocional para as milhares de mulheres que tiveram o corpo violado, assim como você.

Eu não queria ter entrado no facebook na quarta-feira e visto a imagem que me fez sangrar os olhos. Eu não queria que você tivesse sido exposta no twitter. Não queria que teus violadores tivessem a covardia de compartilhar com o mundo o crime deles. E não queria que os bem intencionados te expusessem ainda mais.

Eu gostaria que nossa luta, como muita gente ainda pensa e diz, fosse desnecessária hoje. Que nenhuma mulher fosse violentada. Que você, eu, e todas nós, estivéssemos seguras o tempo todo. Eu queria que ninguém ousasse, sob nenhuma hipótese, levantar qualquer suspeita sobre seu caráter, sua índole. Queria que ninguém fosse nojento ao ponto de pensar, por um segundo, que você é culpada pela violência que sofreu.
Talvez você precise ouvir nesse momento: VOCÊ NÃO É. Nunca foi e nunca será.

O que você passou é terrível, incabível, indizível. Talvez você precise saber que eu sinto muito pela sua dor, pela sua violação, pela sua exposição. Sinto muito pelas futuras noites mal dormidas. Sinto muito pela ferida que foi aberta, muito maior do que as feridas do corpo. Sinto muito por tudo que você ainda terá que ouvir, ler e passar, por vivermos nesse mundo machista misógino, que protege abusadores e acusa vítimas. Eu sinto muito.

Você precisa ouvir que não está sozinha.

Moça, você é forte. Busque força em suas irmãs. Estamos aqui. E eu te prometo, não vamos esquecer. Não vamos deixar passar. Vamos continuar lutando todos os dias. Fazendo trabalho de formiguinha. Até que nenhuma mulher passe por isso novamente. Até que você se sinta forte novamente. Até que você se sinta segura. Até que você sinta e saiba que nunca estará sozinha.

Pelo fim da cultura do estupro. Pelo fim da violência de gênero. Pelo fim da misoginia.

Luto, para nós, é verbo.

***Gabriela Vasconcellos é aluna de pós graduação em Mídia e Cotidiano do IACS.

Anúncios

Um comentário sobre “Luto, para nós, é verbo.

  1. Pingback: Poderia ser qualquer uma. E daí? | Afasta de mim este Cale-se

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s